07 março 2012

Leopardus tigrinus fotografado na Reserva

Felidae - Leopardus tigrinus  Gato-do-mato-pequeno  Oncilla  - Photo  Renato Rizzaro

Alguma coisa me puxou para debaixo do Tarumã. Subi a trilha calmamente e fiquei por ali, um bom tempo, a observar o pouco movimento da tardinha. De repente um vulto cruza a trilha a três passos dali. Felino!!! Ah, sim, a câmera estava engatilhada e tirei a primeira chapa que pegou um movimento, pedaço da traseira, rabicho. O pequeno percebeu o estranho e meteu-se na floresta, absoluto.

Ai, lá se foi, pensei. Mas não, estava tão curioso para saber de onde partira aquele clic, quanto eu para saber de quem seria o esgueiro. Então, apareceu o brilho nos olhos! Nem deu tempo de acertar ISO, velocidade e o tal do foco que esbarrou em galhos, desviou de folhas, atravessou troncos e parou em Cheshire.
O meu gato nem deixou pista; importa o caminho?

É o menor felino do Brasil com 60 a 85cm e 1,5 a 3,5kg. Patas pequenas, proporcionais ao tamanho do corpo. Vulnerável na Lista Vermelha da IUCN pelo comércio de peles, abate, supressão de ambiente e atropelamentos, além do que tem baixo sucesso reprodutivo, raramente observado e pouco estudado.

Aparentemente é comum em remanescentes florestais do Sul do Brasil, podendo transitar com relativa frequencia em áreas de reflorestamento com espécies exóticas, plantios e áreas afetadas pelo desmatamento e pelo fogo.

Noturno e solitário, alimenta-se de roedores, marsupiais, aves e répteis. Ocorre na Argentina, Bolivia, Brasil, Colombia, Costa Rica, Equador, Guianas, Panama, Paraguay, Peru, Suriname e Venezuela.

Fontes:  Plano de Manejo da Reserva Rio das Furnas -  HMW-Lynx Edytions

Um comentário:

Renato Rizzaro disse...

Realmente é uma grande façanha... Já tive a sorte de ver um desses duas vezes. A diferença é que eu estava procurando por eles.
Faço apenas uma pequena correção. O registro que você obteve durante o dia não foi uma exceção.
Temos mais de 200 registros em armadilhas fotográficas que confirmam a atividade desta espécie aqui em SC.
Leopardus tigrinus possui atividade ao longo do dia e da noite, ou seja, ele possuí atividade arrítimica.

Um grande abraço.
Mauricio E. Graipel